FISIO REAB

 A Terapia Ortomolecular (equilíbrio das moléculas) visa o restabelecimento de funções que fazem parte de nosso organismo. Ela trabalha desbloqueando e equilibrando funções orgânicas, através de Oligoelementos (microminerais) essenciais nos processos biológicos e bioquímicos.

Oligoelementos – oligo (poucos) elementos – são catalisadores das funções enzimáticas. Essas substâncias estão em estado natural no organismo, sob forma de vestígios de diversos metais que participam de um número importante de reações fisiológicas. “Catálise”, termo que foi introduzido na química mineral por Berzelius no século XIX, significa fenômeno químico provocado por uma substância que aumenta a velocidade de uma reação química, sem que essa substância seja modificada. Assim, o catalisador “DESPERTA AFINIDADES ADORMECIDAS” e não modifica o resultado da reação possível e final de dois corpos, mas sim, ativa as reações existentes.

A OLIGOTERAPIA aplicada visa restabelecer a função adormecida ou afetada, fazendo com que o organismo recupere a sua capacidade de restabelecer o seu próprio equilíbrio.
Exemplos de alguns oligoelementos utilizados na Ortomolecular sob forma catalítica: Selênio, Magnésio, Manganês, Cobre, Zinco, Iodo, dentre outros.

Por definição, os oligoelementos são catalisadores que reativam o metabolismo de defesa do organismo, mecanismo já existente.

Gabriel Bertrand em 1897 colocou em evidência que os  catalisadores fazem parte dos micronutrientes essenciais à vida e sua carência leva a doenças.

A sistematização da oligoterapia como técnica credivel deve-se a Jacques Ménètrier em suas primeiras experiências terapêuticas no homem em 1932, onde ele a aplica no estudo das DIÁTESES (a catálise biológica). Ménètrier se interessava há muito tempo pela medicina do terreno, sendo difundida em sua tese em 1939 sob o título de "Considerações Sobre as Receptividades às Doenças" e conquistou no mesmo ano a Medalha de Prata e o Prêmio Bouloumié.

No final de 1943, organizou o Centro de Estudos Biológicos e publicou "A Medicina das Funções", onde deu um testemunho sempre atual:  “Por necessidade, a medicina se opôs ao mais evidente, ao mais imediato: a doença que ameaça diretamente a vida”.

Mais recentemente o Dr. Picard completa os dados clínicos com indicações das ações específicas e aplicações dos oligoelementos.